medico-ortopedista-especialista-coluna-goiania

Tumores da Coluna Vertebral

Tumores da coluna vertebral benignos e malignos

Tumores, também denominados de neoplasias, se formam quando as células se multiplicam de maneira rápida e descontrolada, eles podem ser benignos ou malignos. Ao contrário do câncer, que é um tumor maligno, as neoplasias benignas possuem, geralmente, crescimento organizado, lento e com limites definidos. Além disso, não se espalham para os tecidos adjacentes ou invadem outros tecidos, processo conhecido como metástase. Tumores podem afetar qualquer parte do corpo, inclusive a coluna.

Ostumores da coluna vertebral podem se desenvolver dentro das vértebras, nervos, medula, tendões ou músculos – esses são chamados de primários e são mais raros, representando 4,2% de todas neoplasias da coluna, desse contingente, somente 1% é maligno. Os tumores da coluna secundários, por sua vez, são 40% mais recorrentes e afetam as estruturas da coluna através de metástases. Ou seja, têm origem a partir de neoplasias malignas localizadas inicialmente em outros órgãos, como mama, próstata, pulmão, rim, tireoide, etc.

Dor e déficits neurológicos são alguns dos sintomas que podem surgir quando os tumores da coluna vertebral começam a crescer dentro do canal espinhal e passam a comprimir a medula ou nervos espinhais. Quando afetam o tecido ósseo, os tumores podem enfraquecer as vértebras e aumentar os riscos de fraturas da coluna vertebral.

Leia o texto até o final e conheça os principais tumores da coluna vertebral, dentre eles os benignos e malignos.

Descubra quais são os tumores benignos da coluna vertebral

Tumores benignos da coluna vertebral são causados por um crescimento anormal de células, embora mais lento, na medula, vértebras ou nervos. O ortopedista especialista em Coluna utiliza o termo benigno para indicar que existem poucas chances do tumor se espalhar para outras regiões do corpo. Conheça a seguir alguns tumores benignos da coluna vertebral.

Osteomas osteoides: é uma lesão caracterizada pela proliferação anormal de tecido ósseo, na qual pequenos ossos vão sendo formados, mas com crescimento limitado. Em geral, acomete adolescente e afeta a parte superior da vértebra.

Osteoblastomas: esse tipo de tumor da coluna é similar aos osteomas osteoides. No entanto, é maior, tendo mais de dois centímetros e, geralmente, são mais agressivos. O grupo de risco são homens na faixa etária dos 20 aos 25 anos. Todavia, também pode acometer mulheres e indivíduos de outras faixas etárias.

Cistos ósseos aneurismáticos (ABC): esse é um dos tumores da coluna vertebral localizado dentro dos ossos. Os cistos são lesões que provocam cavitação óssea, embora seja uma neoplasia rara, afeta mais mulheres, sendo comum o desenvolvimento na coluna cervical.

Tumores de células gigantes:  apesar de ser considerado um dos tumores benignos da coluna vertebral, essa neoplasia pode ser agressiva e, às vezes, se espalhar para outras regiões do corpo. Caracterizada pela proliferação de células gigantes (formadas por múltiplos núcleos), essa lesão afeta indivíduos na faixa etária dos 20 aos 50 anos e pode comprimir a medula espinhal, causando danos neurológicos como a perda de sensibilidade.

Osteocondromas: tumores ósseos relativamente comuns que se desenvolvem comumente na coluna cervical e, em geral, são benignos. Formados por tecido cartilaginoso, possuem potencial para crescer e aumentar de tamanho, podendo invadir o canal medular.

Hemangioma: esse tipo de tumor é caracterizado por uma proliferação anormal de vasos sanguíneos, sendo assintomático na maioria dos casos – geralmente é descoberto ao acaso através de ressonância magnética da coluna vertebral. Quando os sintomas se manifestam, podem estar ligados à compressão da medula ou do nervo espinhal, fato que pode causar dor e, em casos mais graves, déficits neurológicos e sensitivos.

Conheça os tumores malignos da coluna vertebral

O termo “maligno” é utilizado pelo ortopedista especialista em Coluna para dizer que o tumor se propaga para outras regiões do corpo. Os tumores malignos da coluna vertebral possuem crescimento acelerado e se espalham rapidamente para as vértebras e outras estruturas da coluna como nervos, medula espinhal, dentre outras, destruindo-as. Veja quais são os principais tipos de tumores malignos da coluna vertebral.

Metastático: decorrem de tumores provenientes de outras regiões, como mama, próstata, rim, etc. As células tumorais chegam até a coluna por meio do sistema venoso, arterial e, embora mais raramente, através dos canais linfáticos.

Mieloma múltiplo: lesão tumoral de origem hematológica, sendo um dos tumores malignos da coluna vertebral mais comuns. Normalmente, afeta as vértebras e acomete indivíduos com mais de 40 anos.

Osteossarcoma: é mais raro na coluna vertebral, mas é a segunda neoplasia maligna primária mais frequente nos ossos. Atinge adolescentes e jovens adultos.

Tumores da coluna: conheça os sintomas!

O principal sintoma dos tumores na coluna vertebral são dores nas costas e no pescoço. Febre, fadiga, perda de apetite, perda de peso excessiva, dor que irradia para as pernas ou braços, instabilidade da coluna e deformidade progressiva da coluna também são alguns sinais de alerta. Quando há o comprometimento da medula e dos nervos espinhais, podem acontecer formigamentos e déficits na sensibilidade e na força muscular, o que costuma causar dificuldade para caminhar, urinar e evacuar, etc.

Como o ortopedista especialista em Coluna faz o diagnóstico?

Para fazer o diagnóstico dos tumores da coluna vertebral, o médico primeiramente realiza uma anamnese detalhada (entrevista), na qual avalia todos os sintomas relatados pelo paciente. O ortopedista especialista em Coluna também faz exames físicos.

Exames de imagem como radiografia, ressonância magnética, tomografia computadorizada ou cintilografia também são solicitadas pelo ortopedista especialista em Coluna para determinar qual o tipo e a localização do tumor.

Tratamentos indicados para tumores da coluna vertebral

O tratamento dos tumores da coluna vão depender do tamanho, tipo, sintomas e localização. Dentre os tratamentos que o ortopedista especialista em Coluna pode recomendar estão a quimioterapia, radioterapia, terapia hormonal, radioterapia, etc. A maioria dos tumores benignos da coluna vertebral não exige qualquer tipo terapêutica.

Os tumores malignos, por sua vez, que causam dores intratáveis, déficit neurológico progressivo, deformidade, instabilidade biomecânica da coluna e não responderam à radioterapia ou à quimioterapia, terão que ser tratados por meio de cirurgia, para que seja feita a completa ressecção do tecido tumoral.

Conheça todas as condições Médicas tratadas

COE - St. Bela Vista

(62) 3089-0978

Ortotrauma - Coimbra

(62) 3291-3755

Teleconsulta

Doctoralia

Desenvolvido por QMIX Digital. Todos os direitos reservados.