Dor na coluna: 5 procedimentos para tratar dores nas costas

ortopedista-coluna-goiania-dr-aurelio-arantes

“Preciso consultar um médico de coluna!” Esse deve ser o primeiro pensamento que se tem ao sofrer com dores frequentes nas costas, a famosa lombalgia – nada de fazer uma consulta com o Dr. Google, ok?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a lombalgia é a principal queixa entre as pessoas com menos de 45 anos. Além disso, ainda de acordo com o órgão, mais de 80% da população tem algum problema de coluna, sendo a dor nas costas o mais comum.

Má postura, excesso de peso, sedentarismo, movimentos bruscos e repetitivos, levantamento de peso excessivo, tabagismo, uso diário de salto alto e até mesmo o estresse, a depressão e a ansiedade podem ocasionar dores nas costas.

Você sofre de dores nas costas? Conheça o médico especialista em coluna Dr. Aurélio Felipe Arantes!

Além da dor local, outros indicativos de que você precisa consultar um médico de coluna são: dor que irradia para os braços e pernas; dor de cabeça junto a dores nas costas; dor crônica; dor nas costas e no peito; redução da capacidade de movimento; alteração de sensibilidade e de força nos membros; surgimento de deformidades nas costas, etc.

Agora que você conhece algumas das causas da lombalgia e também alguns sintomas que indicam problemas na coluna, você sabe qual médico especialista em coluna consultar?

No Brasil existem quatro especialistas que podem diagnosticar e tratar problemas de coluna: o ortopedista, o neurocirurgião, o fisiatra intervencionista e o reumatologista. Neste artigo em especial, você descobrirá quais condições médicas o ortopedista especialista em coluna pode tratar e que tipos de cirurgia pode realizar.

Mas antes disso, o que acha de entender um pouquinho sobre a formação desse médico de coluna?

Como ser um ortopedista especialista em Coluna?

Para se tornar um ortopedista especialista em Coluna é preciso anos de estudos e muita dedicação. Tudo começa com o curso de Medicina, com duração de seis anos. Após finalizar a graduação, o médico recém-formado precisa levar o diploma ao Conselho Regional do Medicina (CRM) para obter o registro profissional.

Depois disso, é obrigatório fazer residência médica em Ortopedia e Traumatologia, que tem duração de três anos. Nesse ínterim, o médico aprofunda seus conhecimentos em problemas musculoesqueléticos, por exemplo. Você acha que agora o profissional já é um especialista? Ainda não!

Para ser considerado um especialista e começar a exercer a profissão regularmente é necessário ser aprovado no exame de Título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia (TEOT).

Depois disso, o médico ainda estuda mais dois anos e faz especialização específica em Cirurgia da Coluna. Vale ressaltar que os bons profissionais são membros da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC). Por isso, se tiver em busca de um ortopedista especialista em coluna, procure sempre por membros da SBC, pois este é o órgão que regula a prática no país.

Como você pôde ver, se tornar um médico de coluna não é uma tarefa fácil. Agora que tal conhecer quais são as condições médicas que o ortopedista especialista em Coluna trata?

Que doenças o médico de coluna pode tratar?

O médico de coluna ou o ortopedista especialista em Coluna pode diagnosticar e tratar uma variedade de doenças, como artrose, hérnia de disco, estenose do canal, escoliose, dentre outras. Conheça um pouquinho sobre algumas dessas enfermidades e os possíveis tratamentos.

Doença degenerativa do disco

Essa doença pode afetar a região lombar, torácica e cervical. Se caracteriza pelo desgaste dos discos da coluna, tornando-os menos flexíveis e menos elásticos. Além disso, os discos perdem também um pouco da capacidade de absorver impactos.

A doença degenerativa do disco pode surgir conforme a idade avança. No entanto, também pode aparecer após uma lesão ou mesmo por conta da má postura ou movimentos inadequados realizados ao longo dos anos.

Para tratar esse tipo de problema, o médico de coluna geralmente indica repouso, analgésicos, anti-inflamatórios, infiltrações e fisioterapia. Caso o tratamento conservador não alivie os sintomas depois de alguns meses, o especialista pode indicar alguma intervenção cirúrgica, como a artrodese ou a artroplastia.

Escoliose do adolescente

A escoliose do adolescente é uma doença na qual a curvatura da coluna vertebral apresenta uma deformação para esquerda ou para direita e, em geral, afeta mais as adolescentes. Geralmente, este problema é idiopático (sem causa conhecida).

Quando o grau de curvatura é leve, o ortopedista especialista em Coluna pode indicar fisioterapia e exercícios. Em casos moderados, o médico pode recomendar o uso de coletes ortopédicos para estabilizar a curvatura da coluna e prevenir a piora do quadro conforme o adolescente cresce. Se a curvatura da coluna atingir 50 graus, um procedimento cirúrgico pode ser indicado.

Escoliose do Adulto

A escoliose do adulto, assim como a escoliose do adolescente, se caracteriza por um desvio anormal da coluna vertebral. Comumente, a escoliose do adulto está ligada a uma deformidade não tratada na infância. No entanto, essa doença também pode ser consequência do envelhecimento ou, ainda, ter causa secundária, sendo provocada por infecções ou tumores na coluna.

O tratamento para escoliose do adulto costuma ser conservador e o ortopedista especialista em Coluna pode sugerir relaxantes musculares, anti-inflamatórios e analgésicos. Além disso, o médico também pode indicar sessões de fisioterapia, uso de colete para controlar a dor, infiltração, etc.

Caso a curvatura seja progressiva e afete a qualidade de vida do paciente, ocasionando dor e incapacidade funcional significativa, o médico pode indicar uma cirurgia para corrigir a deformidade da coluna.

Espondilolistese

A Espondilolistese ocorre quando uma vértebra se desloca sobre as outras, o que gera uma deformidade na coluna. Esse problema pode ser causado por causa do envelhecimento e também por conta de má-formação congênita, trauma, fraturas, doenças ósseas, infecção, etc.

O médico de coluna indicará o tratamento para espondilolistese conforme o tipo e o grau de deslocamento. Se o grau de escorregamento de uma vértebra sobre a outra for pequeno e o paciente tiver poucos sintomas, os especialistas recomendam fisioterapia, exercícios para coluna, repouso, uso de órteses, infiltrações e bloqueios espinhais, por exemplo. Agora se o nervo estiver comprido, é provável que o paciente tenha que passar por um procedimento cirúrgico como a artrodese.

Estenose do canal

A estenose do canal acontece quando existe o estreitamento do canal vertebral, o que pode ocasionar dor e rigidez da coluna. Com isso, o paciente pode ter dificuldade de locomoção, inclusive para andar.

A estenose do canal possui diversas causas, dentre elas o envelhecimento. Todavia, também pode decorrer devido à predisposição genética ou, ainda, por conta de fatores ambientais.

Para tratar essa enfermidade, o ortopedista especialista em Coluna analisa a gravidade dos sintomas, a localidade e o grau de estreitamento do canal vertebral. Repouso, uso de colete, fisioterapia, infiltrações e alguns tipos medicamentos podem ser recomendados.

Porém, se a estenose do canal estiver comprometendo a qualidade de vida do paciente, algum tipo de cirurgia, como descompressão, por exemplo, pode ser indicada.

Fraturas da coluna

A osteoporose é uma das grandes causas de fraturas na coluna. No entanto, desnutrição, uso prolongado de alguns medicamentos, como corticosteroides, tumores e tabagismo, por exemplo, podem enfraquecer as vértebras e levar a fraturas. A coluna também pode ser fraturada após acidentes de grande impacto, como os de trânsito.

O médico de coluna recomendará o tratamento conforme for a gravidade da fratura. Quando a fratura for leve ou moderada, é possível utilizar o colete ortopédico para estabilizar a coluna e, ainda, a cinta espinhal para limitar os movimentos. O especialista também pode indicar alguns fármacos, infiltração, fisioterapia, etc. Cirurgias minimamente invasivas, como a vertebroplastia e a cifoplastia também podem ser recomendadas.

Porém, se a fratura for grave e afetar o canal medular ou provocar instabilidade, uma artrodese pode ser indicada.

Hérnia de disco

Um paciente pode ser acometido por hérnia de disco quando há o desgaste, o enfraquecimento dos discos intervertebrais ou, ainda, ao sofrer algum tipo de trauma durante uma queda ou acidente automobilístico, por exemplo.

Quando um paciente sofre com hérnia de disco, o tratamento a ser empregado dependerá da gravidade da doença. No início, é comum o ortopedista especialista em Coluna indicar repouso, anti-inflamatórios, relaxantes musculares, analgésicos, infiltrações e fisioterapia. Um procedimento cirúrgico, em geral, é recomendado quando existe a compressão da raiz nervosa.

Tumores da coluna

Os tumores da coluna podem ser benignos ou malignos e podem se desenvolver dentro das vértebras, nervos, medula ou músculos. Além disso, os tumores que afetam a coluna também podem ter origem secundária.

O tratamento para os tumores dependerá do tamanho, localização, tipo, etc. Normalmente, quimioterapia, radioterapia e terapia hormonal são alguns dos tipos de tratamento.

Caso o tumor seja não reponsivo, geralmente maligno, é preciso fazer uma cirurgia para retirar todo o tecido tumoral e, posteriormente, fazer ou não tratamentos adjuvantes.

Que exames o médico de coluna solicita para diagnosticar uma doença?

Depois de entender um pouquinho sobre algumas doenças tratadas pelo médico de coluna e as possíveis terapêuticas empregadas, o que acha de conhecer alguns métodos de diagnóstico?

Bom, para diagnosticar doenças e alterações na coluna, o ortopedista especialista em Coluna primeiramente faz alguns exames físicos no próprio consultório. A seguir, costuma solicitar alguns exames de imagem, como radiografia, tomografia, ressonância, dentre outros.

Agora que você sabe quais doenças o médico de coluna pode tratar e como pode ser feito o diagnóstico, chegou a hora de falarmos um pouquinho sobre algumas cirurgias que podem ser realizadas pelo ortopedista especialista em Coluna.

Cirurgias que o ortopedista especialista em Coluna pode efetuar

O ortopedista especialista em Cirurgia da Coluna está apto a realizar uma série de procedimentos cirúrgicos. A seguir, confira alguns deles.

Artrodese

A artrodese é uma técnica cirúrgica utilizada para fundir uma ou mais vértebras e pode ser realizada pelo médico de coluna para tratar problemas como cifose, artrose, escoliose, hérnia de disco, estenose do canal, luxações, fraturas, instabilidade lombar, etc.

Artroplastia

A artroplastia da coluna é um procedimento no qual um ou mais discos desgastados da coluna são substituídos por prótese. Esse método cirúrgico pode ser recomendado pelo ortopedista especialista em Coluna para tratar casos graves de hérnia de disco, estenose de canal, estenose foraminal, espondilodiscoartrose, dor aguda que não é aliviada com tratamentos conservadores, etc.

Cirurgia para escoliose

A cirurgia para escoliose é um procedimento no qual é possível realinhar a curvatura da coluna, impedir a progressão da doença e, ainda, melhorar a estética por meio da correção postural. Esse tipo de procedimento também pode prevenir e até mesmo tratar problemas neurológicos, disfunções cardiorrespiratórias, dor crônica, etc.

Cirurgias minimamente invasivas

Cirurgias minimamente invasivas são utilizadas para tratar diversas doenças da coluna sem a necessidade de grandes incisões (cortes). Além disso, esse tipo de procedimento garante uma recuperação mais rápida e, ainda, o risco de complicações pós-operatórias é bem menor.

Uma cirurgia minimamente pode ser indicada pelo médico de coluna para tratar hérnia de disco, bicos de papagaio (osteófitos), fraturas, deformidades da coluna, etc.

Microcirurgia, cirurgia endoscópica, rizotomias por radiofrequência e cifoplastia são alguns tipos de cirurgia minimamente invasiva. Se quiser entender um pouquinho sobre esses procedimentos e para quê eles são indicados, aqui mesmo no site você pode entrar na aba Especialidades e clicar no link “Cirurgia Minimamente Invasiva”.

Descompressão

A descompressão é um método cirúrgico minimamente invasivo realizado pelo ortopedista especialista em Coluna para descomprimir o canal medular e, assim, aliviar a dor e a pressão excessiva sobre os nervos.

Esse método cirúrgico pode ser realizado por meio de várias técnicas, dentre elas a laminotomia, laminectomia, discectomia, laminoplastia, foraminotomia e corpectomia.

Esses nomes são difíceis e você não sabe o significado deles? Não entre em pânico! Aqui mesmo em nosso site, entre na aba “Especialidades” e, a seguir, basta clicar no link “Descompressão”. Lá tem um texto detalhado sobre descompressão e também sobre esses procedimentos de nomes complicados.

Médico de Coluna precisa ser membro da SBOT e SBC!

Como salientamos neste artigo, é preciso percorrer um longo caminho para se tornar um médico ortopedista especialista em Coluna. Por isso, quando sentir dores persistentes nas costas, nada de consultar o “Dr. Google”. Busque sempre profissionais capacitados e membros da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC).

Compartilhe nas redes sociais.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Dr. Aurélio Arantes

Dr. Aurélio Arantes

Dr. Aurélio é especialista em Cirurgia da Coluna Vertebral e possui ampla experiência na área. Trata problemas como dores nas costas, hérnia de disco, desvios de coluna, dentre outros.